Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Programação de encerramento contou com palestras sobre sexo e dependência digital

Notícias

Programação de encerramento contou com palestras sobre sexo e dependência digital

Semana da Saúde

As atividades foram encerradas, presencialmente, com o Aulão Movimente-se
por publicado: 07/04/2022 17h50 última modificação: 07/04/2022 18h00

Thâmara Filgueiras e Mayana Matos

No Dia Mundial da Saúde, celebrado no dia 7 de abril, a programação da Semana da Saúde do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) contou com duas palestras que trouxeram temáticas importantes de serem discutidas no cenário atual. A primeira contou com a participação da psicóloga e terapeuta sexual Flávia Nascimento que falou sobre o desejo sexual masculino e feminino. 

Guiada pela pergunta "O homem tem mais desejo que a mulher?", a psicóloga abordou a questão a partir de uma perspectiva cultural. Ela destacou que a diferente educação social de homens e mulheres resulta em uma relação díspar com o desejo sexual. Segundo Flávia, essa educação diferente pode ser resumida em instruções mais restritoras e repreendedoras para as mulheres e, ao contrário, mais abertas e livres para os homens.

Na fase adulta, muitos são os fatores que podem influenciar negativamente no desejo sexual e a psicóloga elencou alguns, abordando também alternativas para essas questões. A palestra completa está disponível no canal do IFTO no YouTube

Ainda dentro da programação, a psicóloga Rayane Silveira ministrou, no período vespertino, a palestra "Dependência digital: definição, contextualização e diagnóstico". Incialmente, Rayane falou sobre os grupos geracionais (Baby Boomers, X, Y, Z, Alpha), relacionados com o uso das tecnologias. "Não de forma estereotipada, mas como um norte sobre como as tecnologias foram sendo inseridas no meio social", disse. 

A psicóloga abordou sobre o excesso do uso, sobre as fobias que surgem decorrentes desse excesso e os prejuízos que esse resultado gera na vida da pessoa. Também falou sobre os fatores e as abordagens no processo de identificação do diagnóstico. 

Sobre os sintomas do uso excessivo de tecnologias, Rayane destacou alguns, como: não conseguir desligar o celular ao longo dia, noite, se estendendo para a madrugada; pânico com habilidades sociais; esquivar das suas atividades laborais e pessoais; abstinência; agitação psicomotora; perda da percepção do tempo. 

Os participantes fizeram perguntas, que foram esclarecidas pela profissional. A palestra está disponível no canal do IFTO no Youtube

O último dia de programação da Semana da Saúde 2022 foi encerrado com o Aulão Movimente-se, no auditório da Reitoria, com o profissional de Educação Física, Iram Vaz.