Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Napne promove atividades remotas alusivas ao Setembro: Mix de Cores

Notícias

Napne promove atividades remotas alusivas ao Setembro: Mix de Cores

Ações

Programação presencial foi suspensa por conta da pandemia
por Kelinne Guimarães publicado: 15/09/2020 16h31 última modificação: 15/09/2020 16h33


Com informações de William Jhone Ferreira Dias

Com os objetivos de valorizar o processo de inclusão e o compromisso com a vida por meio da prevenção ao suicídio e promover conhecimentos acerca da diversidade de condições de necessidades educacionais específicas no tocante dos surdos e demais alunos com alguma necessidade especifica, o Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas (Napne),  da unidade Araguatins do IFTO, organiza anualmente o evento denominado Setembro Amarelo: Mix de Cores, neste ano, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, não foi possível realizar a programação presencial do evento, mas de acordo com o coordenador do Napne, William Jhone Ferreira Dias , estão sendo realizadas discussões em grupos de conversas instantâneas e atendimento remotos como parte do Setembro: um mix de cores.

A coordenação do NAPNE explica que esse mês recebeu esse nome, em virtude de cada mês do ano possuir uma cor para conscientização relacionada a cuidar na saúde. “ O mês de setembro traz várias cores para nos fazer refletir sobre a necessidade de aceitação e de busca de orientação; Setembro Dourado: O combate ao câncer infanto juvenil; Setembro Amarelo: prevenção ao suicídio; Setembro Verde; Luta da pessoa com deficiência; Setembro Lilás: Alzheimer e Longevidade; Setembro Azul: Desafios para inclusão do surdo; Setembro Vermelho: Doenças autoadquiridas, alzheimere e saúde do coração”, esclareceu William Jhone Ferreira Dias.

O que é NAPNE?
O Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas (Napne) 
No campus, estar vinculado à Coordenação de diversidade. Tendo uma composição multidisciplinar estar previsto no Projeto Político Pedagógico do campus, que visa promover e estimular a criação da cultura da educação para a convivência, respeito às diferenças e, principalmente, minimizar as barreiras educacionais, arquitetônicas, comunicacionais, de atitude e tecnológicas no âmbito do IFTO.

O NAPNE tem como finalidade:
1. incentivar, mediar e facilitar os processos de inclusão educacional e profissionalizante de pessoas com necessidades específicas e do público-alvo da Educação Especial na instituição;
2. contemplar e implementar as Políticas Nacionais de Educação Inclusiva;
3. incentivar, participar e colaborar no desenvolvimento de parcerias com instituições que atuem na educação/atuação/inclusão profissional, para pessoas com necessidades específicas;
4. difundir informações e resultados de estudos sobre a temática, no âmbito interno e externo dos campi, articulando ações de inclusão em consonância com a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica;
5. promover a cultura da educação inclusiva para a convivência, aceitação e respeito às especificidades dos estudantes;
6. integrar os diversos segmentos que compõem a comunidade escolar, propiciando corresponsabilidade na construção da ação educativa de inclusão na Instituição;
7. fomentar práticas democráticas de inclusão, como diretrizes de atuação do campus;
8. buscar a quebra de barreiras arquitetônicas, educacionais, comunicacionais e atitudinais na Instituição;
9. fomentar e participar de capacitações relacionadas à inclusão de pessoas com necessidades específicas.
É de competência do NAPNE de cada campus:
1. Elaboração e implementação de projetos, prestação de assessorias e realização de ações educacionais, com base nas normas vigentes, para a disseminação da cultura da inclusão no Instituto Federal
2. Contribuir com as políticas de inclusão das esferas municipal, estadual e federal;
3. Mediar as negociações e convênios com possíveis parceiros para atendimento das pessoas com necessidades específicas, mediante consulta de viabilidade junto à Coordenação de Diversidade/NAPNE;
4. Auxiliar na implementação de políticas de acesso, permanência e êxito dos alunos com necessidades específicas, de acordo com a legislação vigente;
5. Auxiliar na avaliação diagnóstica para a identificação das necessidades específicas, junto à Seção Pedagógica, à Secretaria acadêmica e aos Conselhos de Classe;
6. Avaliar as demandas dos estudantes com necessidades específicas, através de estudo de caso e emissão de parecer, com a descrição de quais serviços poderão ser ofertados para cada estudante;
7. Acompanhar o desenvolvimento das ações relacionadas aos estudantes com necessidades específicas;
8. Registrar em ata todas as reuniões e atividades realizadas pelo NAPNE;
9. Manifestar-se, sempre que se fizer necessário, sobre assuntos didático-pedagógicos e administrativos, relacionados à inclusão;
10. Organizar reuniões e momentos de formação para tratar de flexibilizações, adequações e organização do trabalho educacional com alunos que apresentam necessidades específicas, sempre que necessário, em consonância com a direção do campus;
11. Participar do Conselho de Classe para o acompanhamento e identificação de alunos com necessidades específicas.