Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFTO propõe sistema de triagem de febre de baixo custo e confecção de aproximadamente 3 mil máscaras

Notícias

IFTO propõe sistema de triagem de febre de baixo custo e confecção de aproximadamente 3 mil máscaras

Pandemia

Projetos são aprovados no enfrentamento à Covid-19
por Mayana Matos publicado: 24/04/2020 15h20 última modificação: 24/04/2020 16h32
Exibir carrossel de imagens Pra cego ver: imagem representativa do vírus Covid-19. Fim da descrição.

Pra cego ver: imagem representativa do vírus Covid-19. Fim da descrição.

Dentre as propostas aprovadas no edital de fomento a projetos que visem o enfrentamento ao coronavírus (Covid-9) estão dois projetos: um em Araguatins e outro em Paraíso do Tocantins. 

O projeto "Prevenção ao Coronavírus e Mitigação dos Efeitos da Quarentena na Comunidade Araguatinense" é coordenado pela professora Darcy Alves do Bonfim, na unidade de Araguatins, e tem como colaboradoras as servidoras Carla Cristina da Silva e Rosália Carneiro da Silva. Os estudantes participantes são do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas e o projeto tem como parceiro o banco SICREDI Araguatins.

De acordo com a professora Darcy, o projeto tem o objetivo de fornecer à comunidade de Araguatins soluções técnicas de baixo custo por meio da confecção e distribuição de 2.800 máscaras de tecido lavável e reutilizável, destinadas ao público adulto e infantil. 

"A ideia do projeto surgiu a partir do relato de pessoas que estavam com dificuldades para adquirir máscaras no mercado e da necessidade de contenção da propagação do coronavírus e da mitigação do efeitos da quarentena", enfatizou Darcy. 

As máscaras, conforme cronograma, serão confeccionadas e distribuídas no período dos meses de abril a julho.

Paraíso do Tocantins

O outro projeto aprovado se refere ao "Sistema de triagem baseado em Visão Termal e Rastreamento Visual para pré-análise de Covid-19 de baixo custo", coordenado pelo professor Ivo Sócrates Moraes de Oliveira, da unidade de Paraíso do Tocantins. Integram ao projeto o estudante pesquisador bolsista João Victor Maciel de Freitas e os estudantes pesquisadores voluntários Jefté Lopes Gregório e Gabriel Pereira Veras.

O projeto consiste na implementação de um sistema de triagem baseado no sintoma de febre, sem contato direto para aferição da temperatura corporal, com a capacidade de identificação e rastreamento visual dos indivíduos. "A febre é um dos principais sintomas da Covid-19. Logo, a aplicação deste sistema permitirá uma análise médica mais minuciosa das pessoas que apresentaram febre. Tal sistema poderá se integrar aos sistemas de saúde, repassando de forma automática a temperatura e identificação da pessoa através da análise visual onde for viável ou já existir o cadastramento prévio", esclareceu Ivo.

Segundo a proposta, os principais beneficiários serão órgão públicos e de controle de transportes, fábricas e, até mesmo escolas, que poderão fazer uma pré-triagem em massa com o mínimo de interação e de forma rápida se comparada aos métodos tradicionais.

De acordo com o coordenador, o maior desafio na execução do projeto são as aquisições de alguns sensores eletrônicos, que geralmente são importados. "Mas o projeto atuará com a avaliação de múltiplos sensores, até com opções que não demandam a importação e, até o final de agosto de 2020, pretendemos lançar o protótipo do sistema que contará com dispositivos portáteis de fácil utilização e com custos bem inferior aos das soluções utilizadas atualmente", pontuou. 

Modelo de dispositivo que será utilizado

O professor Ivo afirmou ainda que a ideia surgiu a partir da observação da aplicação de câmeras termais utilizadas nas triagens de febre, comumente utilizadas em aeroportos de outros países. Esses aparelhos não são comuns no Brasil e possuem alto custo. O professor observou que tais câmeras termais ainda não se integravam ao sistema de monitoramento baseado em câmeras comuns para identificação das pessoas. "Durante minhas pesquisas de mestrado na Universidade de Brasília atuei com algoritmos de tempo real para rastreio de indivíduos. Logo, identifiquei que a integração da aferição térmica com a identificação e localização de indivíduos agregava maior eficiência no processo de triagem de pessoas suspeitas de alguma infecção onde a febre é um dos principais sintomas, a exemplo da Covid-19", explicou.

Fomento

Encontra-se em aberto o edital de propostas de projetos de Extensão, Pesquisa e Inovação que visem o enfrentamento da situação de emergência decorrente do coronavírus (Covid-19), por meio do Programa de Apoio à Pesquisa (PAP/INOVA). A seleção receberá propostas em fluxo contínuo, até o preenchimento das 20 cotas disponibilizadas, com data limite de execução dos projetos para 28 de agosto deste ano. Todos os detalhes da seleção estão disponíveis no Portal do IFTO