Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFTO exigirá comprovante de vacinação contra a Covid-19 para acesso às suas dependências

Notícias

IFTO exigirá comprovante de vacinação contra a Covid-19 para acesso às suas dependências

Pandemia

Comitê de Risco atualizou orientações sobre o plano de retorno gradual das atividades presenciais
por Mayana Matos publicado: 14/02/2022 17h30 última modificação: 14/02/2022 17h51

O Instituto Federal do Tocantins (IFTO), por meio da Portaria REI/IFTO Nº 36, de 11 de fevereiro de 2022, adotou a apresentação de comprovante de vacinação, correspondente à plataforma vacinal prevista em dose única ou duas doses, referente ao programa de vacinação contra a Covid-19, observado o cronograma vacinal instituído pelos órgãos competentes, para que qualquer cidadão tenha acesso presencial assegurado às dependências da Instituição.

A medida considerou os encaminhamentos do Comitê de Risco do IFTO, que em suas análises e discussões, reconheceu a importância da apresentação do comprovante de vacinação por parte da comunidade quando efetivar o retorno presencial. O Comitê de Risco do IFTO esteve reunido na manhã de quinta-feira, 10. Na ocasião, os membros apresentaram e debateram sobre os trabalhos desenvolvidos pela comissão responsável por avaliar o Plano de Retorno Gradual do do IFTO, considerando a dinamicidade da pandemia e as informações apresentadas pelas unidades.

Durante a reunião, foi apresentada pela comissão a proposta de atualização das orientações para execução do plano de retorno gradual do IFTO. Equipes técnicas de saúde e segurança do trabalho esclareceram sobre o que foi proposto e ratificaram os cuidados nos procedimentos de retorno gradual. Gestores esclareceram dúvidas e compartilharam experiências das unidades. A proposta da comissão foi aprovada por unanimidade.

Atualização de orientações do plano de retorno

Deste modo, foram encaminhadas às unidades as diretrizes e esclarecimentos do Comitê de Risco em relação às demandas da comunidade acadêmica e escolar do IFTO. Na nova orientação, foi retirada a referência do percentual de 70% de imunização da população como indicativo para o retorno presencial das atividades no âmbito do IFTO e adicionada a cobrança de comprovante de vacina com esquema vacinal completo para Covid-19, para acesso e permanência na Instituição.

Os estudantes e servidores, bem como à comunidade externa, que não disponham do comprovante, deverão apresentar, para entrar nos espaços institucionais, teste negativo de Covid-19 (RT-PCR ou teste de antígeno, não sendo aceito o autoteste) válido até 72 horas após a sua realização, sendo a pessoa responsável pelos devidos custos. Quem possui contra-indicação vacinal deverá apresentar atestado ou laudo médico que comprove a contra-indicação. Sendo que, preferencialmente, esse servidor deva permanecer em trabalho remoto e o estudante deva ser assistido remotamente por meio de atividades domiciliares.

As diretrizes indicam ainda que uma Comissão Local, junto ao gestor da unidade, deve elaborar relatórios explicitando as adequações e medidas realizadas em cada campus, observando as diretrizes orientadas no Plano de Retorno Gradual do IFTO (protocolos de biossegurança - medidas de distanciamento social, medidas de proteção individual e coletiva, ventilação dos ambientes, limpeza dos ambientes, adequações do espaço físico, rodízio de servidores e estudantes, monitoramento de casos suspeitos, confirmados ou contatos de Covid-19), a situação epidemiológica local, e demais informações que demonstrem as particularidades do campus, para monitoramento e análise dos riscos, a ser disponibilizado para o Comitê de Risco.

O documento ressalta que as pessoas em situação de risco para a Covid-19 devem permanecer em atividade remota, conforme prevê o Plano de Retorno Gradual do IFTO. Vale ressaltar que cada campus tem colocado em prática, desde novembro do ano passado, o planejamento e a execução das ações conforme o Plano de Retorno Gradual do do IFTO, observando seus calendários acadêmicos e especificidades locais.

Sobre o Comitê de Risco

O Comitê de Risco é composto por gestores, diretores das unidades, profissionais da saúde e representação estudantil, e tem o objetivo de adotar ações preventivas à Covid-19 no âmbito do Instituto. Para melhor comunicar as medidas adotadas e as que, eventualmente, vierem a ser publicadas, foi criada uma página específica no Portal do IFTO de modo a facilitar o acesso às principais informações e recomendações internas e de outros órgãos competentes. A comunidade pode enviar questionamentos e sugestões para o e-mail do comitê: comitederisco@ifto.edu.br

A reunião do Comitê de Risco foi gravada. Assista no canal oficial do IFTO no YouTube.