Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Unidade instala sinalização por piso tátil

Notícias

Unidade instala sinalização por piso tátil

CAMPUS PARAÍSO DO TOCANTINS

Ação visa garantir acessibilidade a pessoas com deficiência visual
por publicado: 13/12/2016 00h00 última modificação: 14/12/2016 15h11
Colaboradores: Lúcia Gomes
Arquivo Institucional Piso tátil facilitará mobilidade de pessoas com deficiência visual

Piso tátil facilitará mobilidade de pessoas com deficiência visual

Dia 13 de dezembro é o Dia Nacional do Cego, e quem anda pelos corredores do Campus Paraíso do Tocantins, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), já notou que a unidade está preocupada em receber e atender com qualidade as pessoas com deficiência visual.

A novidade é a instalação da sinalização por piso tátil, recurso utilizado para dar orientação e mobilidade, indicando a direção e sinalizando alerta para possíveis mudanças de rota e obstáculos, tais como degraus e portas.

A instalação do piso tátil no campus está sendo realizada para a adaptação da infraestrutura, a fim de atender ao decreto 5.296 de 2 de dezembro de 2004, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade.

Ao todo serão instalados 293 m² de piso tátil, abrangendo todos os blocos do campus. A informação é do coordenador de Administração e Manutenção da unidade, Clodes Santos Filho, que explicou ainda que o piso é centralizado no percurso dos corredores, dando acesso a todas os ambientes da instituição, para facilitar a circulação de pessoas que possuam deficiência visual em qualquer grau ou com mobilidade reduzida.

Mais ações de inclusão

Além da adaptação na estrutura física, o Campus Paraíso do Tocantins também tem promovido ações de inclusão com servidores e estudantes. Isso porque atualmente a unidade possui um aluno com deficiência visual. No primeiro semestre deste ano, por exemplo, os servidores tiveram um encontro pedagógico com o tema 'Educação inclusiva: desafios da atuação em sala de aula', que discutiu soluções para o acolhimento de alunos com necessidades especiais. Além disso, os professores têm buscado adaptar suas aulas com o objetivo de promover o aprendizado e a integração.

Como é o caso do professor Luis Augusto Flexa, que traz para sala de aula material em alto-relevo para explicar melhor o conteúdo de Física. E do professor de Educação Física, Avelino Neto, que incentivou a turma a aprender o goalball, uma modalidade esportiva praticada por pessoas com deficiência visual.