Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Unidade comemora financiamento de projeto pelo CNPq

Notícias

Unidade comemora financiamento de projeto pelo CNPq

Campus Avançado Formoso do Araguaia

O projeto aprovado é o de criação e manutenção do Núcleo de Estudos em Agroecologia (NEA)
por Mayana Matos publicado: 13/11/2017 00h00 última modificação: 13/11/2017 11h19
Exibir carrossel de imagens Instalações do Núcleo na unidade

Instalações do Núcleo na unidade

A comunidade do Campus Avançado Formoso do Araguaia, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), comemora a aprovação de financiamento de projeto realizado na área de Agroecologia. A unidade foi contemplada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em chamada pública de apoio a projetos que integrem ensino, pesquisa e extensão, e que estejam voltados à construção e socialização de conhecimentos e técnicas relacionados à Agroecologia e à Produção Orgânica. 

A coordenadora Joedna Silva explica que o projeto se refere ao de criação e manutenção do Núcleo de Estudos em Agroecologia (NEA). “É um espaço que integra atividades de extensão, pesquisa científica, e educação profissional e tecnológica, voltados à construção e socialização de conhecimentos e técnicas relacionados à Agroecologia”, afirmou.

Segundo gerente de extensão, Marlon Brito, o trabalho do setor de Jornalismo do IFTO foi crucial para a participação do Campus na seleção. "Recebemos uma nota no e-mail institucional, sobre notícia que informava sobre a abertura do edital do CNPq, e iniciamos o trabalho de participação na seleção, que durou mais de seis meses e chegamos a esta conquista", disse se referindo à matéria enviada às listas institucionais e publicada no portal do IFTO no início do ano. 

O diretor da unidade, Dêmis Carlos Menezes, esclarece que, com a aprovação, o campus receberá recursos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário da Casa Civil da Presidência da República (SEAD), que serão liberados de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira dos órgãos financiadores.

“É uma conquista coletiva que alcança a missão do IFTO e registramos nossos parabéns a todos os envolvidos no projeto, fruto de uma construção coletiva entre técnicos e professores do IFTO e da UFT, e principalmente com a participação de alunos dos cursos técnicos de agricultura e de informática” comemorou.