Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Professora do Campus Palmas será jurada no Festival Gastronômico de Arraias

Notícias

Professora do Campus Palmas será jurada no Festival Gastronômico de Arraias

Turismo, Hospitalidade e Lazer

De 12 a 13 de outubro
por Eliane Vieira publicado: 11/10/2018 12h36 última modificação: 11/10/2018 12h37

A professora da área de Turismo, Hospitalidade e Lazer do Campus Palmas, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), Geruza Aline Erig, foi convidada pelo segundo ano consecutivo para integrar o time de avaliadores do Festival gastronômico de Arraias, que acontece entre os dias 12 e 13 de outubro. 

A professora é doutoranda em Geografia, com ênfase em desenvolvimento regional, e seu objeto de pesquisa é a gastronomia do Tocantins. Para Gerusa, que se sente privilegiada em participar do festival, o evento resgata a auto estima da comunidade, que se sente valorizada ao expor suas receitas do seu cotidiano.

“O evento não é só para comercializar pratos, mas principalmente, um resgate cultural e uma forma de preservação dos insumos do cerrado, além de trazer desenvolvimento turístico para as Serras Gerais. As receitas de família apresentadas esse ano incluem elementos do cerrado como a cagaita, caju, baru, jatobá, tamarindo, banana da terra e a carne de sol, famosa por estar presente na paçoca de Arraias, produzida artesanalmente. Enquanto pesquisadora é uma honra participar de um evento com tanto valor cultural e que valoriza o que a gastronomia tão rica do nosso Tocantins”, ressalta ela.

Festival Gastronômico de Arraias

O Festival Gastronômico de Arraias está em sua segunda edição sendo um dos produtos gerados pelas disciplinas de Gastronomia, Gestão e Cultura e Planejamento e Gestão em eventos, ministradas pela professora mestre Thamyris Carvalho Andrade no curso de Turismo Patrimonial Socioambiental oferecido pela Universidade Federal do Tocantins, Campus Arraias (UFT/CUAR).

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Arraias é o menor município do Brasil, com uma população estimada 10.601 pessoas (2018). Dessa população um número significante pertence à comunidades quilombolas, rurais, de atingidos por barragens que tem a oportunidade de ingressarem em vários cursos oferecidos pela universidade pública.

(Com informações da professora Geruza Aline Erig)