Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFTO e Cadeia pública de Araguatins oferecem curso em Agricultura Familiar a reenducandos

Notícias

IFTO e Cadeia pública de Araguatins oferecem curso em Agricultura Familiar a reenducandos

Ressocialização

Curso tem carga horária de 160 horas e oferta 40 vagas
por Kelinne Guimarães publicado: 21/02/2018 12h20 última modificação: 21/02/2018 12h20

Uma parceria entre o Campus Araguatins, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), e a Cadeia Pública de Araguatins resultou na oferta  do curso de Formação Inicial Continuada (FIC) em agricultura familiar aos reeducandos da Cadeia Pública. O objetivo do curso é possibilitar um desenvolvimento educacional, para fim de suas reabilitações na sociedade de forma responsável, respeitável e emancipada; considerando-se os aspectos ambientais, econômicos e sociais.

A parceria foi iniciada após uma solicitação via ofício da Cadeia Pública de Araguatins para a oferta de um curso, que garantisse preparo técnico-profissional aos reeducandos para o exercício da cidadania, levando em conta que o sistema educacional pode auxiliá-los nesse exercício.

De acordo com a coordenadora geral do Curso FIC em Agricultura Familiar, Luciane Silva, os reenducandos serão habilitados não somente de conhecimento, mas também de documentação, pois receberão um certificado de técnico em agropecuária. Ao término do curso, eles poderão planejar e executar trabalhos relativos ao desenvolvimento agrícola no que se refere à formação de viveiros, manejo e produção de culturas anuais, fruticultura, olericultura, e jardinocultura, além da comercialização do produto cultivado, transporte e armazenamento.

O diretor da Cadeia Pública de Araguatins, Idélio Andrade Sousa, afirma que o curso teve uma boa recepção por parte dos reenducandos, que enxergaram uma possibilidade de aprendizagem no período de regime fechado, pelo fato de cumprirem condenação, e também, de atuação profissional após a conclusão da pena. Idélio acredita que o curso servirá de exemplo para outras unidades prisionais do estado do Tocantins.

O curso tem carga horária de 160 horas, sendo disponibilizadas 40 vagas distribuídas em turmas de, no máximo, 10 estudantes; considerando-se que estes são apenados da Cadeia Municipal de Araguatins e que cumprem pena em regime fechado; tendo o sistema prisional uma estrutura física capaz de atender apenas essa quantidade de estudantes por turma. As aulas são ministradas em uma sala de aula na própria cadeia. Vale destacar que a participação dos reenducados no curso é voluntária e exige que eles tenham bom comportamento. No decorrer do curso, os reenducados farão uma horta na parte interna da cadeia e na área externa realizarão atividades de jardinocultura e fruticultura.

As aulas da primeira turma do curso tiveram início no dia 5 de fevereiro, com a disciplina de Olericultura/Jardinocultura. Já na sexta-feira, 16, o curso contou com uma atividade externa, que consistiu em uma visita dos reeducandos aos setores produtivos do Campus Araguatins, como objetivo de conhecer in loco as técnicas que serão apresentadas no decorrer do curso. A visita foi acompanhada por agentes prisionais, pelo diretor da Cadeia Pública de Araguatins, Idélio Andrade Sousa, pela coordenadora geral do curso, Luciane Silva e pelo professor do curso, Alcides dos Reis Cordeiro Filho.