Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFTO divulga edital para seleção interna de projetos voltados à Economia 4.0

Notícias

IFTO divulga edital para seleção interna de projetos voltados à Economia 4.0

Inovação

Inscrições devem ser feitas até o dia 2 de agosto
por Maiara Sobral publicado: 14/07/2020 13h42 última modificação: 14/07/2020 13h44

Com o objetivo de selecionar projetos de empreendedorismo inovador relacionados à Economia 4.0 no âmbito do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) foi publicado o Edital nº 40/2020, que disponibiliza nove cotas voltadas ao desenvolvimento de empreendimentos inovadores com foco na Economia 4.0, sendo três projetos por área, que são: Agricultura 4.0, Indústria 4.0 e Serviços 4.0.

Esse edital está vinculado ao Edital nº 5/2020, do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), que prevê recursos financeiros de R$ 233.333,33 mil por projeto, para despesas com infraestrutura de pesquisa e bolsas para estudantes e coordenadores. A seleção conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), sendo assim, os participantes poderão contar com a ajuda da entidade com capacitações, consultorias, eventos e mentorias, para o desenvolvimento do modelo de negócio dos projetos. 

Segundo o edital, são elegíveis a participar desta seleção as 11 unidades do IFTO, vale destacar que serão aceitas apenas propostas submetidas pelo dirigente máximo da unidade por meio do Sistema Eletrônico de Informações (SEI), o processo deve ser enviado à PORT/657/2020/REI/IFTO. Esse processo seletivo é aberto a todos os servidores do IFTO, conforme os critérios descritos no documento.

O prazo final para a submissão dos projetos finaliza no dia 2 de agosto, com resultado preliminar previsto para o dia 6 do mesmo mês. Em caso de dúvidas e informações, o interessado deve encaminhar e-mail para: diem@ifto.edu.br.

Economia 4.0

A Economia 4.0 pode ser definida como a transformação do padrão da atividade econômica, baseada na introdução, desenvolvimento e difusão das tecnologias digitais, na automação e no uso intensivo de dados, que impacta transversalmente os três setores-base da Economia, que são: Agricultura, Indústria e Serviços.